Preparação física no Futebol de Campo






Resultado de imagem para preparação fisica no futebol

Da mesma forma que em qualquer outro desporto de rendimento, os Técnicos e Preparadores Físicos do Futebol de Campo, buscam seu embasamento teórico e prático no que há de mais recente na ciência desportiva, objetivando o maior rendimento em longas temporadas de jogo.

A planificação ou planejamento das metodologias de trabalho que serão utilizadas na preparação dos times é de suma importância para uma maior otimização dos resultados. A periodização no futebol segundo Mourinho(2001) é "Aspecto particular da programação, que se relaciona com uma distribuição no tempo, de forma regular, dos comportamentos táticos de jogo, individuais e coletivos, assim como, a subjacente e progressiva adaptação do jogador e da equipe a nível técnico, físico, cognitivo e psicológico" e deve conter um nível de especificidade muito grande, deve-se estar atento a todas as características específicas do esporte, o futebol apresenta características muito específicas e por ser um desporto intermitente as dificuldades na preparação aumentam.

A periodização divide a preparação em três grandes períodos: O período preparatório, onde são desenvolvidos todos os treinamentos que visão a preparação para a competição, período competitivo, época na qual o planejamento é montado e desenvolvido durante a competição ou competições e período transitório onde o atleta vai iniciar sua recuperação total do desgaste trazido pelos outros dois grandes períodos. Longas sessões de treinamentos e competições levam o atleta a um desgaste físico e estresse emocional muito elevado, por isso o período transitório dentro da periodização é de grande valia para a equipe.
MÉTODOS DE TREINAMENTO
As capacidades de resistências apresentam diversas exigências às capacidades aeróbica e anaeróbica. Métodos de treinamento que se aproximam das exigências metabólicas específicas da disciplina em questão e que possam melhorá-las, são utilizados para possibilitar um aumento efetivo no desempenho. Esses métodos são subdivididos em 3 grupos:
  • método contínuo;
  •  método intervalar;
  • método de repetição
Método Contínuo
Tem-se em primeiro plano a melhora da capacidade aeróbica e, dependendo da abrangência e intensidade da carga de resistência, diferentes efeitos são objetivados por esse método como por exemplo ganhos no sistema circulatório – aumento da cavidade cardíaca, aumento da capilarização do músculo requisitado e melhoras no aproveitamento de oxigênio.
Para se operacionalizar este método leva-se em questão uma série de fatores como o consumo máximo de oxigênio (VO2 máx – absorção e utilização), as fontes energéticas, o limiar anaeróbico, tipos de fibras musculares e outros fatores que possam influenciar no desempenho do indivíduo durante o treinamento.Caracterizado pelo treinamento em corridas, podemos classificá-lo em método contínuo intensivo (é caracterizado pelo baixo volume e alta intensidade, não deve ser executado mais que 2 – 3 vezes por semana, pois o tempo de reabastecimento do depósito de glicogênio se torna muito curto) e método contínuo extensivo(tem como característica um alto volume e baixa intensidade, serve para melhorar os parâmetros cardiovasculares ou como "treinamento do metabolismo", como medida de regeneração).
Método Intervalar
Neste método são introduzidos estímulos de treinamento acentuados, em relação à dilatação do coração, assim como à melhora do metabolismo de hidratos de carbono, ou da capacidade anaeróbica e aeróbica, que são mais ou menos acentuadas conforme a intensidade.
Podemos classificá-lo como método intervalar de duração curta, média e longa, onde o método de curta duração abrange espaços de tempo de carga de 15 – 60", o de média duração de 1 – 8' e o de longa duração de 8 – 15'.
A principal característica deste método é o princípio da pausa vantajosa, ou seja, os níveis de recuperação são delimitados até um ponto onde a F.C. atinja cerca de 120 – 140 bpm para um novo estímulo. Não há a recuperação completa.

Método de Repetição 

Representa um método muito eficiente para melhorar a resistência especial, que contribui de forma excepcionalmente complexa e diferenciada, para a melhora das capacidades e mecanismos regulatórios dos sistemas cardiovascular e respiratório, assim como do metabolismo. Contém a execução repetida de um percurso escolhido com a maior velocidade possível, depois de uma recuperação completa.
Com suas exigências máximas e submáximas há um esgotamento dos depósitos de energia muscular (principalmente do glicogênio muscular), que, após a recuperação, acarreta um aumento do mesmo. Dependendo do calendário de competições da equipe treinadores e preparadores físicos devem também planejar com bastante atenção o período transitório, definindo períodos de treinamentos com cargas extremamente reduzidas e planifica-se também o período de férias. O descanso é peça fundamental na preparação física e técnica de um atleta.

Veja um exemplo de treinamento funcional no Futebol



Publicado em 11/11/13 e revisado em 11/04/18



Comente:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.